Perfil.jpg

Como Se Manter Motivado para Fazer Música?

"Como continuar estudando o nosso instrumento mesmo quando estamos desanimados?"

Essa é uma das perguntas que mais recebo no instagram. E quando me questionam sobre isso eu sempre me lembro do Viktor Frankl

01.jpeg

Psicólogo e judeu, Viktor Frankl foi levado aos campos de concentração nazista e através dos seus relatos ele nos conta que essa experiência o marcou profundamente, não somente pelo imenso sofrimento pelo qual ele teve que passar, mas porque isto o permitiu observar um fenômeno humano.

Enquanto estava em Auschwitz, um dos príncipais campos de concetração nazista, Viktor Frankl notou que as pessoas que não possuiam um motivo para viver -  um PORQUÊ de estar vivo - essas pessoas sucumbiam ao sofrimento com mais facilidade. Mas aquelas que, por qualquer motivo que fosse, ainda mantinham dentro de si uma esperança, um motivo e um porquê para viver; seja porque tinham visto os seus familiares fugindo para outro país ou porque ainda mantinham a fé de que um dia todo aquele sofrimento haveria de acabar, essas pessoas, segundo Viktor Frankl, resistiam a toda aquela situação.

E isso me faz lembrar de um outro pensador. 

Nietzsche tem uma frase onde ele diz que "todo homem consegue suportar qualquer como se tiver um porquê".

Relacionando o que dizem esses dois pensadores com a música podemos chegar à seguinte conclusão:  se você quer fazer música, se você realmente quer aprender um instrumento, você precisa deixar o motivo muito claro para você.

Por que eu faço música? Por que eu toco o meu instrumento?

E se você ainda não tem a resposta, os motivos e razões podem ser os mais diversos. Por exemplo, tocar um instrumento pode ser a realização do seu sonho - viver de música. Ou talvez você use o seu instrumento para ajudar outras pessoas, servindo e tocando na igreja, por exemplo.
 

Deixa eu contar uma história. 

Quando eu estava na faculdade de música um dos meus colegas de classe era um senhor aposentado que decidiu voltar a estudar e ir para faculdade porque ele queria dar aulas de música para a própria filha que era deficiente visual. 

Ele sempre contava que a filha tinha se tornado o motivo, a razão pela qual ele suportava todas as dificuldades de ter que voltar a estudar com a idade avançada. E é aqui que mora o segredo: ele sempre mantinha diante dos olhos dele a razão pela qual estava suportando tudo aquilo. E você que está aqui conversando comigo, lendo esse texto, precisa fazer a mesma coisa.

02.jpeg

Você precisa deixar diante dos seus olhos, claro e cristalino, o porquê você faz música, porque fazer música não é fácil. 

Nós lidamos com falta de estrutura, falta de apoio da família e amigos e além disso ainda há o maior desafio da vida humana: lidar com você mesmo.

 

 Você precisa lutar todos os dias com a sua falta de motivação, com a sua preguiça, com os pensamentos de "deixa para depois". Mas lembre-se, é possível suportar qualquer situação e se manter motivado, se você tiver um porquê.

 

E se você não sabe o porquê você faz música, porque você toca um instrumento se faça essas perguntas: "por que eu faço música?",  "por que eu toco o meu instrumento?"

 

Ao se fazer essas perguntas eu tenho certeza que a resposta virá e ela se tornará a sua motivação.

Outros textos